Ai, meu tempo, faz tanto tempo
que o meu tempo não volta mais
quando os negos de Aruanda
cantavem coros iguais

Ai, meu tempo, faz tanto tempo
que o meu tempo não volta mais
quando os negos de Aruanda
cantavem coros iguais

Nos somos pretos da capanga de Aruanda
a Conceição viemos louvar
Aranda e e e, Aranda e e a

Nos somos pretos da capanga de Aruanda
a Conceição viemos louvar
Aranda e e e, Aranda e e a

Preto velho ficava sentado
no batente do velho portão
Preto velho com sua viola
Preto velho com seu violão

Preto velho com sua viola
Preto velho com seu violão

La na festa da Conceição
todo mundo pedindo e implorava
O menino pegava a viola
Preto velho então cantarolava

O menino pegava a viola
Preto velho então cantarolava